HomeEconomiaSabe por que o preço dos combustíveis em Lagoa Santa são os mais caros do Vetor Norte? Pergunta lá no Posto Ipiranga!

Sabe por que o preço dos combustíveis em Lagoa Santa são os mais caros do Vetor Norte? Pergunta lá no Posto Ipiranga!

Em uma entrevista exclusiva, o proprietário do posto de combustíveis Ponto de Parada (Av. Acadêmico Nilo Figueiredo), Sr. Antônio Ferreira, de bandeira Ipiranga, abriu o jogo e revelou por que o preço dos combustíveis em Lagoa Santa é bem diferente da capital

Após a grande repercussão da matéria publicada em nosso portal no dia 24/11 com o título “Os olhos da cara! Por que a gasolina em Lagoa Santa é uma das mais caras do Vetor Norte?”, nossa equipe de reportagem foi procurada pelo Sr. Antônio Ferreira de Aguiar Neto, proprietário do Posto Ipiranga, em Lagoa Santa, para uma entrevista exclusiva.

Publicidade

  

Eles nos revelou alguns pontos importantes que envolvem a definição dos preços dos combustíveis que não chega a população, bem diferente do que é anunciado pelo governo e veiculado pela imprensa. Ele também deixou claro que responde apenas pelo seu posto. “Quero deixar claro que eu não sou portavoz dos postos de combustíveis de Lagoa Santa, estou falando pelo meu posto, sobre a política de preços adotada por mim”, comenta.

De acordo com o empresário, quem decide o preço de venda dos combustíveis são as Distribuidoras. “Não é possível vender em Lagoa Santa com o mesmo preço de BH, uma vez que compro a um preço maior que o menor preço vendido nos postos da capital, isto pode ser comprovado por meio da imagem de nota fiscal. Além disso, um único posto situado nos grandes corredores de BH, Av. Tereza Cristina por exemplo, vende um volume tão alto que se somarmos o volume de todos os postos de Lagoa Santa, não conseguimos alcançá-lo, e consequentemente, isto faz com que meu custo fixo seja muito maior. Tenho 13 funcionários e estou em dia com todos os meus compromissos fiscais”, destaca.

Publicidade

 

Questionado sobre acusações feitas por consumidores sobre a possível formação de Cartel na cidade, o empresário foi enfático: “A ideia de Cartel para a população é que todos os postos praticam preços semelhantes, mas isso não é cartel. Cartel se caracteriza quando há um acordo entre os concorrentes, e juntos, pratiquem um preço lesivo ao consumidor, e não existe acordo nenhum. O preço que pratico não é lesivo, é o necessário para honrar os compromissos do negócio”, advertiu.

Uma observação muito relevante colocada pelo Sr. Antônio diz respeito a forma como é definido o preço do combustível antes de chegar a bomba. “O consumidor precisa saber que quando compra um litro de gasolina, na realidade ele está comprando 750 ml de gasolina acrescida de 250 ml de etanol, e quem determina o preço do etanol não é o governo e sim os usineiros. Então para a gasolina baixar o preço, a parte referente ao etanol também teria que baixar, isto não acontece. Nessa cadeia, o consumidor é o mais fraco, depois vem o dono do posto. O que a mídia tem feito é enganar o consumidor. A gasolina não baixou para o dono do posto e nem para o consumidor final.

Por fim, Antonio fez um desabafo emocionado, e afirmou que é um lagoassantens de coração, e que nunca fará nada com o intuito de lesar a população. “Eu quero que a população se esclareça sobre esse assunto. Continuarei de portas abertas, os meus clientes podem vir falar comigo se quiser, mandar fiscalização aqui, pois tenho total certeza que estou trabalhando dentro da lei. A sociedade só me enxerga como dono de posto de combustível, mas sou um cidadão comum, trabalhador e pai de família”, desabafa.

Publicidade

  

Continuamos aguardando o Grupo Rubão se manifestar sobre os preços idênticos praticados em seus três postos de combustíveis de sua propriedade. E como bem disse o Sr. Antônio, o consumidor é a parte mais fraca nessa disputa entre usineiros, governo, distribuidores e donos de postos de combustíveis.

Por Felipe Cruz

Fullys
Compartilhar com:
Classifique este artigo

Formado em Jornalismo pelo Uni-BH, especializado em Marketing Político e Mídias Digitais. Ceo do Vetor Norte Notícias e editor-chefe do Portal. "Acredite nos seus sonhos e vá em busca de realizá-lo". Obrigado pela confiança no Vetor Norte Notícias! Faça contato conosco - 3681-6467.

jrfelipecruz@gmail.com

Comentários
  • É triste mais é verdade…

    9 de dezembro de 2016
  • Dureza

    9 de dezembro de 2016
  • R$4!!!!!!!!!!!! JÁ É SACANAGEM PQP

    9 de dezembro de 2016
  • Se o senhor mantem esta situação, há duas opções: muita burrive ou muita cretinisse.

    10 de dezembro de 2016
  • Discordo em gênero número e grau!!!
    Falar de volume de vendas é considerar que todo consumidor é ingênuo. Aqui se vende menos porque todo mundo abastece em Belo Horizonte. Lagoa Santa é uma cidade com características peculiares, as pessoas moram aqui mas trabalham em Bh. Claro que se a gasolina aqui fosse o mesmo valor praticado em Bh ninguém abasteceria lá, é proporcionalmente o volume de vendas seria muito maior que os dos postos de Bh. ( 4 postos / para toda a cidade )
    Pode tentar, mas eu não acredito!!!

    14 de dezembro de 2016
  • Milton, você só pode ser retardado cara. O Sr. Antônio esqueceu de mencionar o frete, um posto em BH paga o frete pelo transporte entre a refinaria e o posto menor devido a menor distância, Lagoa Santa está mais distante, sendo assim o valor do transporte é maior, e este valor será repassado ao consumidor final. Sendo assim Lagoa Santa sempre terá o preço mais alto e quem quiser andar de carro tem que entender isso.

    14 de dezembro de 2016
  • Por isso vamos todos abastecer em BH

    15 de dezembro de 2016
  • No minimo esse Rogério acima ou esta coligado com posto ou é politico em lagoa santa ou éum dos madnatas de lagoa santa pra dizer tal absurdo esta caro mesmo e tem que abaixar o preços!

    15 de dezembro de 2016
  • Pedro Leopoldo, Matozinhos, Prudente de Moraes, Sete Lagoas, Caetanólopis, entre outras cidades da região, tem combustível mais barato que Lagoa Santa. E são bem mais longe. A desculpa do frete não rola.

    19 de dezembro de 2016
  • Não da pra entender pq em Pedro Leopoldo está quase o mesmo preço de BH e aqui é esse assalto nos preços viu.
    Pior, tem posto que a gente abastece aqui em Lagoa Santa e parece que o frentista nem colocou o valor que vc pediu… não foi apenas eu quem disse isso.

    15 de setembro de 2017

Comente