HomeLagoa SantaPra não deixar saudades!

Pra não deixar saudades!

Prefeito de Lagoa Santa promete Samu, mas no apagar das luzes, entregará município sem o serviço!

“Um homem, no mínimo, para que seja respeitado e confiado, precisa honrar sua palavra”! Essa célebre frase de Helenílson Persi ilustra bem o que a cidade de Lagoa Santa passou nos últimos quatro anos na administração do prefeito Dr. Fernando (PSB). Muitas promessas e pouca ação!

Uma das últimas promessas feitas pelo chefe do Executivo foi a implantação na cidade de uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU, que deveria estar funcionando, segundo a promessa, desde maio desse ano. Tirou-se fotos durante as obras, fez-se propagandas e o pior, até como plataforma de campanha para sua reeleição a implantação do SAMU foi usada, com um objetivo claro, enganar o eleitor.

Mas o eleitor não é mais ingênuo, e deu a ele a resposta nas urnas. Dr. Fernando ficou em terceiro lugar na eleição deste ano, tendo menos votos do que a somatória de brancos e nulos (3.145 votos).

Veja o que diz o contrato firmado no dia 11 de agosto de 2016 entre a Prefeitura de Lagoa Santa e o Consórcio Aliança, responsável pela administração do SAMU em Minas e que, coincidentemente, é presidido pelo próprio prefeito Dr. Fernando. “Constitui objeto do contrato a implantação e a execução de ações e serviços de Atendimento Móvel de Urgência Municipal, abrangendo recursos humanos e a cessão de uma ambulância e seu gerenciamento e manutenção para atender o SAMU 192 em Lagoa Santa pelo valor de R$ 642.588,48 (seiscentos e quarenta e dois mil, quinhentos e oitenta e oito reais e quarenta e oito centavos), estimando o valor mensal de R$ 53.549,04 (cinquenta e três mil, quinhentos e quarenta e nove reais e quatro centavos)”.

valor
Contrato assinado entre o município de Lagoa Santa e o Consórcio Aliança, empresa que administra o Samu no Estado

Esse contrato foi assinado pelo Prefeito Dr. Fernando, pelo secretário municipal de saúde à época, André Luíz Custódio e pelo secretário executivo do consórcio aliança, Cláudio Prates. Na reunião plenária da Câmara no último dia 29 de novembro, a enfermeira e servidora do SAMU, Meire Helen Seixas, fez um duro desabafo contra o Consórcio Aliança e contra o prefeito Dr. Fernando. Para ela, a falta de respeito com os profissionais do SAMU e com a população já passou de todos os limites.

 
anuncio-quadrado

Publicidade

 

“O motivo de estarmos aqui hoje vai muito além da manutenção dos nossos empregos, estamos aqui para defender o cidadão de Lagoa Santa. Desde o mês de abril estamos nos preparando iniciar o atendimento do SAMU na cidade. Fizemos treinamentos, acompanhamos atendimentos nas unidades de Belo Horizonte para prestarmos um serviço de excelência para a cidade. Porém, infelizmente, a falta de sensibilidade de quem administra o Consórcio Aliança, que é o próprio prefeito de Lagoa Santa. Chegou-se ao cúmulo do absurdo essa relação no dia que recebemos, via Whatssapp no dia 19 de outubro, nossa demissão e o anúncio que a cidade ficaria sem o serviço”, desabafa Meire Helen Seixas, técnica em enfermagem.

O vereador Robertinho (Pros) também fez duras críticas ao atual prefeito. “Que esse prefeito era picareta eu já sabia, agora, que ele criaria uma situação dessa eu não acreditava. Lagoa Santa tem essa necessidade, criou-se uma expectativa na sociedade e agora, ele me dá uma dessa. Falta de respeito com a população”, ressalta Robertinho.

O vereador Juninho Fagundes (PHS) também se manifestou durante a reunião, e exigiu do prefeito a regulamentação do serviço na cidade. “É de se indignar ouvindo seu relato Meire Helen. Tanta esperança depositada nesse prefeito e ele trata dessa maneira a saúde em Lagoa Santa. O povo tá sofrendo, tá morrendo, isso deixa a gente indignado. Vamos fazer de tudo para que o serviço seja regulamentado na cidade, nosso povo merece o SAMU funcionando”, ressalta Fagundes.

 
 
suspencao

 

E para a tristeza de todos, no dia 18 de outubro a prefeitura publicou um “Termo de Suspensão Contratual”, encerrando, definitivamente, o contrato para a execução do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU, em Lagoa Santa. A equipe contava com 4 condutores socorristas e 8 técnicos de enfermagem.

E o dinheiro aplicado na construção da base de apoio do SAMU ao lado do Pronto Atendimento, será que o prefeito vai devolver aos cofres públicos? O que será dos profissionais que se dedicaram, treinaram e estavam à disposição do município para trabalhar no SAMU? O que será da população de Lagoa Santa? E a ambulância senhor Prefeito, para qual município irá leva-la?

Esperamos que até o próximo dia 31 de dezembro de 2016 o prefeito Dr. Fernando não dê mais nenhum “presente de natal” para os lagoassantenses.

Por Felipe Cruz

Fullys
Compartilhar com:
Classifique este artigo

Formado em Jornalismo pelo Uni-BH, especializado em Marketing Político e Mídias Digitais. Ceo do Vetor Norte Notícias e editor-chefe do Portal. "Acredite nos seus sonhos e vá em busca de realizá-lo". Obrigado pela confiança no Vetor Norte Notícias! Faça contato conosco - 3681-6467.

jrfelipecruz@gmail.com

Comente