HomeLagoa SantaComissão de Saúde para atender moradores de rua e presidiários toma posse em Lagoa Santa

Comissão de Saúde para atender moradores de rua e presidiários toma posse em Lagoa Santa

Acaba de tomar posse na tarde desta quinta-feira (20), os membros da Comissão de Atenção Integral a Saúde das pessoas privadas de liberdade e moradores de rua.

A solenidade aconteceu no Fórum de Lagoa Santa, que contou com as ilustres presenças: os juízes da Comarca, Dra. Sandra Sallete; Dr. Carlos Romano; Dra. Gislene Mautzner; Promotora de Justiça, Dra. Nemízia Melo; Secretário Municipal de Saúde, Gilson Urbano; os vereadores Waguinho da Lapinha (PRTB); Carlos Alberto dos Santos (PPS); Paulo da Adm (PEN); Dra. Daniela Barbosa, presidente do Conselho da Comunidade de Lagoa Santa; o presidente da OAB Lagoa Santa, Dr. Wendell Maciel, além de representantes do poder Executivo e membros da sociedade civil.

\

Para a juíza da 1ª Vara de Lagoa Santa, Dra. Sandra Sallete, essa iniciativa é muito salutar. “Estou há 18 anos na Comarca, e vemos o crescimento que a cidade recebeu nos últimos anos. Consequentemente, a população de rua e a carcerária também cresceu. Então, fica aqui meus sinceros agradecimentos e meus parabéns a todos os envolvidos. Tenho a convicção de que vamos colher muitos bons frutos para nossa cidade”.

O Dr. Carlos Romano, Juiz da 2ª Vara, também ressaltou o importante papel dessa comissão para a sociedade. “Ratifico o que minha colega disse. A criação dessa comissão vem num momento oportuno, a Páscoa, que nos remete a reflexão da renovação, da esperança. Ela é uma renovação na forma de lidar com o sistema prisional em Lagoa Santa. Espero que o dia de hoje seja a ratificação da união entre os poderes e a sociedade. Parabéns ao município. Parabéns ao Conselho da Comunidade e ao Executivo. Estamos muito confiantes que farão um grande trabalho”.

Durante a solenidade já foi apresentado um plano de ação, com as seguintes diretrizes:

  • Criação de um Consultório de Rua;
  • Articular os equipamentos das equipes de saúde juntos aos psfs com as equipes de saúde dos presídios;
  • Implantar o serviço de convivência no Capsad.
  • Implantar os grupos de “Terapia da Família”, em articulação com as equipes do Cras.
  • Qualificação profissional dos moradores de rua e de pessoas privadas de liberdade;
  • Terapia psico social
  • Parceria com Cras, Sine, CVT, Uaitec, Caps e Capsad.

Os articuladores desse grande desafio são os poderes Executivo e Judiciário, além da Sociedade Civil organizada.

Para a presidente do Conselho da Comunidade de Lagoa Santa, Dra. Daniela Barbosa, os desafios são enormes, mas a motivação maior ainda. “O conselho da comunidade, após as vistorias mensais, detectou que uma das maiores deficiências no atendimento às pessoas privadas de liberdade seria o acesso à saúde. Diante disso, nos reunimos com o magistrado e a promotora em atuação na Vara de Execuções Penais. Após ouvir nosso pedido, solicitou à Prefeitura de Lagoa Santa atendimento aos reclusos da unidade prisional. E após reuniões com a equipe técnica da saúde, da unidade prisional e do o Conselho da Comunidade, nasceu a brilhante iniciativa em instituir a Comissão de Atenção Integral à Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional e Situação de Rua no Município de Lagoa Santa. Ela será responsável por definir e implantar ações e serviços que viabilizem uma atenção integral à saúde da população carcerária e de moradores de rua. O Conselho da Comunidade cumpre seu papel de fiscalizar o cumprimento de pena, possibilitando a ressocialização do cidadão e consequentemente, uma sociedade segura” destaca Daniela Barbosa.

Ela também manifesta seus agradecimentos as autoridades envolvidas. “Não posso deixar de agradecer o apoio dos magistrados e promotores da Comarca e aos gestores municipais, que prontamente apoiaram as ações do Conselho da Comunidade de Lagoa Santa. Ressaltando a fala do nobre magistrado Carlos Alexandre Romano, que o ‘presidio é o hospital das almas’, ou seja, devemos humanizar para que tenhamos fé em uma sociedade pacificadora”, conclui.

Ao todo a Comissão da Saúde terá 9 membros:

2 da Sec. Municipal de Saúde;

2 da Sec. Municipal de Desenvolvimento Social;

1 da Assessoria Jurídica da Prefeitura;

2 do Conselho da Comunidade;

2 da Comissão de Saúde do presídio.

Essa comissão terá papel fundamental na articulação entre os entes envolvidos e os poderes, visando sempre o atendimento humanizado e a ressocialização junto a sociedade.

Por Felipe Cruz

Fullys
Compartilhar com:
Classifique este artigo

Formado em Jornalismo pelo Uni-BH, especializado em Marketing Político e Mídias Digitais. Ceo do Vetor Norte Notícias e editor-chefe do Portal. "Acredite nos seus sonhos e vá em busca de realizá-lo". Obrigado pela confiança no Vetor Norte Notícias! Faça contato conosco - 3681-6467.

jrfelipecruz@gmail.com

Sem Comentários

Comente