HomeDestaque 2Chefe de organização criminosa que atuava em Lagoa Santa e Jaboticatubas é preso
crime em Lagoa Santa

Chefe de organização criminosa que atuava em Lagoa Santa e Jaboticatubas é preso

Um dos criminosos de maior periculosidade de Minas Gerais, chefe de uma organização criminosa que atuava em Lagoa Santa e Jaboticatubas, acaba de ser preso por Militares da 3ª Cia Ind. PM na cidade de Matozinhos.

Leia também: Professora de Judô do Colégio M2 ganha medalha de ouro no Campeonato Brasileiro Sênior

Leia também: Residencial Mirante do Fidalgo, sua melhor opção de investimento entre Lagoa Santa e Serra do Cipó
Mc Locações Lagoa Santa
O melhor preço de Lagoa Santa em equipamentos para sua obra e aluguel de caçambas.

Rafael da Silva Flores, condenado há mais de 29 anos de prisão por tráfico, homicídio e formação de quadrilha, é suspeito ainda de mais uma série de crimes.

De acordo com a Polícia Militar, Rafael comandava um grupo no bairro Veraneio, que aterrorizava Jaboticatubas.

residencial-mirante-da-serra-matéria
Sua melhor opção para investir ou morar entre Lagoa Santa e Serra do Cipó.

Seu grupo era envolvido no tráfico d drogas, homicídios e roubos, sendo um deles, ocorrido em Lagoa Santa no dia 18/10, no Empório Vila Rural, no bairro Campinho.

Duas pistolas 9mm foram apreendidas, com mais de 25 balas.

Com um mandado de prisão em mãos, foi descoberto seu paradeiro, no bairro Vista Alegre, em Matozinhos.

Quando percebeu a presença dos Militares, Rafael tentou fugir, usando uma criança como escudo.

Mas após muita negociação, ele acabou liberando a criança e se entregando.

Após buscas na residência de Rafael os Militares encontraram duas pistolas 9mm municiadas, uma balança de prisão, dinheiro e cartões de crédito.

Rafael foi levado para a Delegacia de Matozinhos e, posteriormente, para um presídio na divulgado.

  • Adm Lagoa Santa
  • dentista em lagoa santa
  • Prefeitura Pedro Leopoldo
Vários mandados de prisão em seu desfavor estavam em aberto, sendo que eles, relacionado a uma pena de 29 anos e oito meses de prisão.

Por Felipe Cruz

Compartilhar com:
Classifique este artigo

Comente

})(jQuery)